Arquivos do Blog

Nota de Repúdio ao Projeto de Lei “Salva de Prata”

ImagemA juventude paulistana repudia o projeto de lei PDL 02 – 06/2013 que dá homenagem à Ronda Ostensiva Tobias Aguiar, a ROTA, da Polícia Militar de São Paulo, com “Salva de Prata”. A homenagem foi proposta pelo Vereador Paulo Telhada (PSDB), que é ex-coronel da ROTA.

O texto de proposta da homenagem apresentado, fala sobre todos os “benefícios”, segundo o Vereador Paulo Telhada, que a ROTA teria trazido para a população do Estado de São Paulo na época da ditadura militar.

No momento onde a população brasileira está indo para as ruas pedindo mais direitos, e sendo uma das bandeiras levantadas, a do fim da violência policial nas periferias das grandes cidades, a Câmara Municipal de São Paulo pode vir na contramão disso aprovando essa homenagem.

Com essa aprovação, a Câmara dos Vereadores da Cidade de São Paulo, homenageará um aparato da Ditadura Militar que foi usado para a perseguição de pessoas que eram contrarias ao regime ditatorial instaurado no Brasil. É escandaloso que um símbolo do desrespeito aos direitos humanos, da ação brutal e ineficiente da polícia seja objeto de honrarias, ao custo do bolso da população.

Mas não apenas isso – como se já não fosse o bastante -, a ROTA é hoje a tropa da Polícia Militar de São Paulo que age com mais truculência e violência contra grande parcela da população de São Paulo. As principais vítimas da violência policial são os jovens negros e moradores das periferias, como aponta o Mapa da Violência (2011/2012), sendo que a maioria dessas pessoas não tem qualquer envolvimento com ações ilegais, fato denunciado inclusive pelo premiado jornalista Caco Barcelos no seu livro “Rota 66”:

“O resultado do confronto do nosso Banco de Dados com os arquivos da Justiça Civil revela que 65 por cento das vítimas da PM que conseguimos identificar eram inocentes.”

Por esses motivos, a juventude paulista deixa repudia com veemência essa homenagem à tropa da Polícia Militar de São Paulo que já matou e continua matando e reprimindo a população.

Os Vereadores e as vereadoras que lutam verdadeiramente pelos direitos da população devem votar contra essa homenagem, ouvindo assim através dessa nota o clamor de milhares de pessoas pelas ruas.

Por isso, vereadores e vereadoras, estamos e estaremos atentos ao posicionamento de vossas excelências em relação ao PDL 02 – 06/2013.

Assinam esta nota:

 

Grupo tortura nunca mais

Comitê contra o genocídio da juventude preta, pobre e periférica

Grupo Margens Clinicas

GT juventude da rede nossa São Paulo

UJS

CEMJ

Rádio da Juventude

Pastoral da Juventude

Comunidade Cidadã

UEE SP

UNE

UPES

UBES

Conselho Municipal da Juventude de SP

Juventude do PT de São Paulo

Canto Geral – coletivo universitário da São Francisco

JSOL

Frente Perspectiva Mackenzie

 

Anúncios